Faraó (1966): sedução, traição e morte no ocaso do império egípcio
O Mito da Fênix

O Mito da Fênix

A fênix, é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra...
Read More
A mágia do olho de udjat

A mágia do olho de udjat

Essa representação de um olho – seja humano ou de um falcão – é, em primeiro lugar, um símbolo da...
Read More
Passatempos de uma época mítica: o Egito antigo

Passatempos de uma época mítica: o Egito antigo

Assim, como nós, os antigos egípcios também queriam fugir do trabalho e das torturas rotineiras; igualmente, não era uma vida...
Read More
Relacoes nem sempre amistosas: os egipcios e os seus mortos

Relacoes nem sempre amistosas: os egipcios e os seus mortos

Os egípcios viam os mortos como entidades com sabedoria e poderes capazes de iluminar a vida dos sobreviventes. Diferentemente de...
Read More
O calendário egípcio

O calendário egípcio

Antes do aparecimento da escrita, os egípcios dispunham de poucos meios  para contabilizar o tempo.  Mesmo com poucos recursos, os...
Read More
Havia uma religião nos tempos Paleolíticos?

Havia uma religião nos tempos Paleolíticos?

Ao longo dos tempos pré-históricos “inexiste uma religião inspirada na emoção”, porque escrever é o único meio de o homem...
Read More
Festas e festivais no Egito Antigo

Festas e festivais no Egito Antigo

As festas são uma parte importante da vida das diferentes civilizações. Embora se façam de vários modos, existiram sempre em...
Read More
Mito, magia e medicina

Mito, magia e medicina

Aos olhos dos Egípcios, a maioria das doenças, que não eram causadas por acidentes perceptíveis, eram efeitos de forças hostis,...
Read More
No meio do caminho tinha uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra

Uma das obras-primas de autoria do escritor brasileiro Carlos Drummond de Andrade é o poema No Meio do Caminho.  Os...
Read More

British Museum em Londres publica o primeiro visual 3D on-line da Rosetta dos Ventos

Foto:
British Museum

Você não precisa mais visitar o British Museum em Londres para ver a Rosetta Stone em detalhes. Na semana passada, o museu publicou o primeiro visual 3D  on-line da famosa laje de pedra que contem o mesmo texto em duas escritas: hieróglifos (em hierático) e o grego.

A pedra de Rosetta é um dos artefatos mais importantes da civilização antiga, mas não era muito importante quando foi inscrito pela primeira vez em 196 a.C – uma das várias cópias de um decreto afirmando que um sacerdote de um determinado templo apoiou o rei Ptolomeu V pelo bem Da isenção de impostos. Quando esses templos pagãos foram fechados no século V, o conhecimento dos hieróglifos egípcios foi perdido, até que a pedra foi descoberta em 1799 e os scripts foram decifrados duas décadas depois por François Champollion.

A pedra em 3D pode ser admirada no site https://www.digitaltrends.com/cool-tech/3d-scan-rosetta-stone/

Um pouquinho sobre o blog Rosetta dos Ventos

Com a intenção de dividir a paixão que tem, desde pequenina, pela História da humanidade, assim como das coisas eternas e, também, dos “causos” do dia a dia, Margaret Bakos criou o blog Rosetta dos Ventos. A historiadora quer dividir a paixão pela vida e os frutos de pesquisas deliciosas, através das viagens que realizadas e os inúmeros textos que publicou.

O Blog também tem como intuito guiar e informar alunos e acadêmicos, assim como pessoas interessadas em egiptologia e egiptomania.

Um pouquinho sobre o Egito

O país possui uma das histórias mais longas entre todos os Estados modernos, tendo sido continuamente habitado desde o 10º milênio a.C. Sabe-se que o Egito possui uma importância fundamental para a história da humanidade, tanto no sentido de história da cultura, deuses, crenças e tesouros, como no sentido de construções, arquiteturas, monumentos e patrimônios mundiais da UNESCO.

Sabendo disso, o blog Rosetta dos Ventos tem o intuito de trazer um pouquinho da história do norte africano para seus leitores e apaixonados pelo país. Confira abaixo algumas das fotos autorais de Margaret Bakos em uma de suas viagens para o Egito: